Reaprendendo… a jogar Tênis?

Chegou um momento na minha vida em que ir a academia se tornou tão interessante quanto ir ao banco pagar as contas, por isso, resolvi seguir conselhos alheios e fazer o que eu realmente gosto: Jogar Tênis! Só que,felizmente, técnica e um excelente amigo/professor não são suficientes pra que a diversão faça valer o exercício. Felizmente?

12 anos sem pisar em uma quadra, não lembrava nem que tinha tanta opção de raquete (acredite, 5 gramas FAZ a diferença no peso de cada modelo), muito menos que era tão difícil fazer a bolinha passar pro outro lado daquela rede baixinha. Treinos vem, treinos vão, até que consigo, finalmente, chegar em um nível onde a troca de bola é mais constante, e com isso, o jogo volta a ser tão divertido quanto há 12 anos atrás, certo? ERRADO.

A vida é uma escola (sou adepto ao clichê), você ganha num dia, perde no outro, e o Tênis pra mim é a pós-graduação, onde você tem que filtrar todo o seu conhecimento pra rebater uma bolinha no lugar, força e movimento certo e, obviamente, ganhar (é MUITO detalhe). Em relação a técnica, tenho tantas dificuldades quanto meus companheiros de treino tem, é até bem nivelado, mas só ela é fundamental pra se divertir em um jogo de Tênis? Não! Mais do que técnica, a sua mente é o que manda, se você não tá com o “psicológico em dia”, tudo o que depende dela vai ruir como no 11 de Setembro, de andar em andar, até que o que era divertido e saudável se torna cansativo mentalmente, e fisicamente.

Estou reaprendendo a me controlar, já tive depressão e sei como é difícil controlar a minha ansiedade e diferenciar os dias bons e os dias ruins, que são absolutamente normais, dos dias em que a tristeza profunda, e com um motivo que muitas vezes é um mistério, aparecem novamente. Ter um motivopra fazer qualquer coisa é fundamental, eu jogo Tênis pra me manter saudável fisicamente, pra me divertir com meus amigos, mas acabei de perceber que, mais do que tudo, o esporte é a minha ferramenta pra “deixar a minha mente em dia”, e não só pra acertar o 11º saque depois de ter errado 10, e eu só agradeço por ter a oportunidade de tirar tanta coisa boa de uma raquete e uma bolinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *